ConviteEURO V6.1

Publicado em Direcção Regional | Publicar um comentário

Processo de Destruição da Casa do Douro

IMG_0211 (Small)

Requerimento para audição URGENTE do secretário de Estado da Agricultura, sobre o processo de destruição da Casa do Douro

IMG_0202 (Custom)

Perguntas enviadas ao governo sobre o processo de destruição da casa do Douro

 

Publicado em Posições Políticas | Publicar um comentário

Projecto de Medidas Fiscais para os Agricultores Durienses

IMG_0203 (Small)

Clique aqui para ler

Publicado em Posições Políticas | Publicar um comentário

Conferência de Imprensa

IMG_3191 (Small)

Clique aqui para ler

Publicado em Direcção Regional | Publicar um comentário

Património Cultural da Humanidade

Nota do Gabinete de Imprensa

O PCP saúda e expressa satisfação pelo reconhecimento do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

cante alentejano

Clica aqui para ler

Publicado em Direcção Regional | Publicar um comentário

Debate na especialidade do Orçamento de Estado 2015

Terça-feira 25 de Novembro de 2015

João Ramos faz a primeira intervenção sobre propostas na área da agricultura e pescas

Publicado em Posições Políticas | Publicar um comentário

Deputado do PCP de visita ao distrito de Vila Real

Miguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, acompanhado de dirigentes locais e regionais do Partido, esteve na passada sexta-feira de visita ao distrito de Vila Real. Durante a jornada, a delegação esteve reunida de manhã com a direcção da Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias (ECAV) da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro,

passando a tarde no concelho de Vila Pouca de Aguiar, em reunião com o conselho directivo do baldio de Tourencinho.

Durante a reunião seguida de visita à ECAV, foram trocadas várias informações relativamente à situação desta instituição de ensino superior e da sua inserção no tecido económico e social da região. O efeito demográfico agravado pela quebra da actividade económica decorrente da ausência de verdadeiras políticas de desenvolvimento regional está a colocar em risco a viabilidade de toda a UTAD e de todo um enorme património científico e tecnológico. Sendo certo que a presença de alunos é fundamental, não é menos importante, segundo o deputado comunista, a presença desta instituição como verdadeiro polo de desenvolvimento indispensável a qualquer estratégia de fixação e valorização de investimentos que possam potenciar os enormes recursos endógenos existentes,designadamente na área agrícola e agro-pecuária, mas também na área do turismo.

A visita ao baldio de Tourencinho, e o contacto com o respectivo conselho directivo foi muito importante para provar, se dúvida houvesse, que os baldios não só são viáveis como podem protagonizar respostas sociais e económicas de grande alcance para as populações locais. A obra feita no baldio do Tourencinho, fruto da consolidação de anos de investimento, com caminhos renovados, património valorizado e infra-estruturas de apoio social, representa um valoroso exemplo de boa gestão dos baldios, calando assim aqueles que pretendem acabar com a gestão comunitária dos baldios. Miguel Viegas, secundado pelos dirigentes do PCP que participaram na visita, deixou bem vincada a necessidade de dar combate por todos os meios à recém aprovada nova lei dos Baldios que subverte por completo a sua versão anterior e que, na prática, compromete o futuro dos baldios cuja existência foi reconhecida com a revolução de Abril.

A Direcção Regional de Vila Real do PCP

 

Publicado em Direcção Regional | Publicar um comentário

Marcha Porto

Publicado em Iniciativas | Publicar um comentário

Faleceu José Casanova, destacado dirigente comunista

JOSÉ CASANOVA

Camarada é uma palavra bonita. Sempre. E assume particular beleza e significado quando utilizada pelos militantes comunistas.

O camarada é o companheiro de luta – da luta de todos os dias, à qual dá o conteúdo de futuro, transformador e revolucionário que está na razão da existência de qualquer partido comunista.

O camarada é aquele que, na base de uma específica e concreta opção política, ideológica, de classe, tomou partido – e que sabe que o seu lugar é o do seu partido, que a sua ideologia é a da classe pela qual optou.

O camarada é aquele com cujo apoio solidário contamos em todos os momentos – seja qual for o ponto da trincheira que ocupemos e sejam quais forem as dificuldades e os perigos com que deparamos.

O camarada é aquele que nos ajuda a superar as falhas e os erros individuais – criticando-nos com uma severidade do tamanho da fraternidade contida nessa crítica.

O camarada é aquele que, olhando à sua volta, não vê espelhos: vê o colectivo – e sabe que, sem ter perdido a sua individualidade, integra uma outra nova e criativa individualidade, soma de múltiplas individualidades.

O camarada é aquele que, vendo a sua opinião minoritária ou isolada, mas julgando-a certa, não desiste de lutar por ela – e que trava essa luta no espaço exacto em que ela deve ser travada: o espaço democrático, amplo, fraterno e solidário, da camaradagem.

O camarada é aquele que, tão naturalmente como respira, faz da fraternidade um caminho, uma maneira de ser e de estar – e que, por isso mesmo, não necessita de a apregoar e jamais a invoca em vão.

O camarada é aquele que olhamos nos olhos sabendo, de antemão, que lá iremos encontrar solicitude, camaradagem, lealdade – e sabemos que esse olhar é uma fonte de força revolucionária.

O camarada é aquele a cuja porta não necessitamos de bater – porque a sabemos sempre aberta à camaradagem.

O camarada é aquele que jamais hesita entre o amigo e o inimigo – seja qual for a situação, seja qual for o erro cometido pelo amigo, seja qual for a razão do inimigo.

O camarada é o que traz consigo, sempre, a palavra amiga, a voz fraterna, o sorriso solidário – e que sabe que a amizade, a fraternidade, a solidariedade, são valores humanos intrínsecos ao ideal comunista.

O camarada é aquele que é revolucionário – e que não desiste de o ser mesmo que todos os dias lhe digam que o tempo que vivemos é coveiro das revoluções.

Camarada é uma palavra bonita – é uma palavra colectiva: é tu, eu, nós: é o Partido. O nosso. O Partido Comunista Português.

José Casanova – Artigo do jornal Avante! em 20/06/2002
Publicado em Direcção Regional | Publicar um comentário

São_Martinho_Colorizado_Red

Publicado em Iniciativas | Publicar um comentário